O Governo do Paraná e o Sebrae assinaram um acordo para facilitar e estimular investimentos de micro e pequenos empresários junto a grandes projetos atraídos pelo programa de incentivos Paraná Competitivo. O convênio foi firmado entre a Agência Paraná de Desenvolvimento (APD), ligada à Secretaria do Planejamento e Coordenação Geral, e o Sebrae. 

O secretário de Planejamento, Cyllêneo Pessoa Pereira Junior, explica que, de um lado existe a APD, que faz a prospecção para investimentos no Paraná, atraindo grandes empresas, por meio do programa Paraná Competitivo. De outro lado, há a estrutura do Sebrae, com uma atuação forte com micros e pequenos empresários, e que vai apresentar qual cadeia produtiva pode auxiliar no investimento produtivo. “Quais empresas que podem se somar também àquele investimento e àquela região. Isso vai trazer frutos importantes para o Estado”, disse o secretário. 

A intenção, explica Adalberto Netto, diretor da APD, é mapear oportunidades de investimento para pequenas e micros. “O principal objetivo é fazer o adensamento da cadeia, propiciar a integração de grandes e pequenas empresas e explorar oportunidades de investimento principalmente quando temos empreendimentos âncoras se instalando”, diz.

AMPLIADO - Criado em 2011, o Paraná Competitivo já atraiu R$ 42 bilhões em investimentos para o Estado, sendo R$ 24 bilhões de empresas privadas e R$ 18 bilhões de estatais. O número de empregos diretos gerados pelos empreendimentos cadastrados no programa é de cerca de 100 mil – ou 430 mil se forem considerados os empregos indiretos. 

O Paraná Competitivo foi ampliado neste ano, com a inclusão de novos setores beneficiados, como e-commerce, comércio atacadista e varejista. Além disso, passa a permitir a utilização de créditos de ICMS para investimentos.

MULTIPLICADOR - A parceria entre a APD e o Sebrae visa, também, suprir uma lacuna que havia para os pequenos e microempresários. “Como o programa Paraná Competitivo atende principalmente investimentos de maior porte, a partir de R$ 3,6 milhões, os pequenos e microempresários muitas vezes ficavam de fora dessa cadeia. A ideia é proporcionar um efeito multiplicador desses investimentos”, diz Jean Alberini, gerente de desenvolvimento econômico empresarial da APD. 

Será criado um grupo de trabalho com representantes da APD e do Sebrae para definir um plano de atuação. 

De acordo com o diretor superintendente do Sebrae no Paraná, Vitor Tioqueta, a instituição já tem mapeadas pequenas e microempresas no Estado. “Hoje sabemos quem são essas empresas e de quais setores. Com a parceria com a Agência Paraná de Desenvolvimento podemos fornecer essas informações para que no momento de instalação das grandes empresas as pequenas possam ser atendidas também”, diz. 

O Paraná tem 967,5 mil pequenas e microempresas, espalhadas pelos mais diversos setores. Desse total, 106,6 mil são de pequeno porte, 462,1 mil são microempresas e 398,7 mil são microempreendedores individuais. 

MUNICÍPIOS - A parceria com o Sebrae também vai se beneficiar da atuação da APD junto aos municípios. A agência já vem trabalhando com alguns municípios dentro do Programa Municipal de Atração de Investimentos (PMAI), que auxilia na melhoria do ambiente de negócios do município e na sua gestão, tornando-o mais atrativo e eficiente.

Ao todo são projetos em seis municípios – Maringá, São José dos Pinhais, Jaguariaíva, Ponta Grossa, Umuarama e Londrina. “Com algumas ferramentas podemos trabalhar nesses municípios para que as empresas se insiram em cadeias produtivas”, diz Alberini.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

 

Recomende este artigo
VOLTAR PARA NOTÍCIAS

Seja o primeiro a comentar

Resposta enviada. Aguardando aprovação.

500

Enviar comentário